Brazil Pharma em tendência de alta

Fonte: Brasil Econômico – São Paulo
(08/02/2013)

As ações da Brazil Pharma, em tendência de alta desde a oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês), ganharam novo fôlego. Em janeiro, o lote mínimo de negociação caiu de 10 mil ações para 100 papéis, elevando a liquidez. Além disso, o setor está em evidência em função da aquisição da Onofre pela rede americana de farmácias CVS. “A resistência — ponto que, se superado, indica a possibilidade de continuidade de movimento de alta — de R$ 14,60 foi superada este mês, se tornando o suporte — patamar que, se perdido, aponta para uma chance de queda em sequência. Com isso, os papéis devem buscar os R$ 15,25, que é o topo histórico”, explica Gustavo Lobo, analista da Planner Corretora.

Como a próxima resistência seria acima do topo histórico, para calcular o próximo patamar a ser buscado pelos papéis da Brazil Pharma é necessário utilizar a expansão do Fibonacci, que tenta prever a maior cotação que a ação deve atingir em um determinado movimento, explica o analista. Se o movimento de alta não se confirmar, as ações voltariam aos R$ 14,60 e, na sequência, aos R$ 13,55. “As ações não perdem a tendência de alta se mantiverem esse patamar”, pondera Lobo. Para o Ibovespa, principal índice acionário da bolsa brasileira, o ponto crucial é 58.300 pontos. “A correção do Ibovespa observada até aqui está dentro dos padrões aceitáveis. Se perder esse patamar volta aos 57.200, podendo chegar até 55 mil pontos”, pondera o analista da Planner. Vanessa Correia

X